segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Dor de Mãe...



Da vastidão dos céus à vastidão do mar.
Em ambos, há ir e voltar.
Com segurança,
Sem demorar.
Mesmo que seja num triste regressar.
Duma dor tão profunda.
Tão profunda como o mar.
Há ir e voltar, oh mar, oh mar.
Do muito te amar,
Não te quero odiar.
Devolve-me o que aí jaz,
Para que possa ter paz.
E ainda assim,
Te continuar a  amar.
Oh mar! Oh mar!





*******
Este post deriva do comentário por mim feito a um post  no "De profundis"
Clique aqui para ver a história real que originou esta minha postagem.

1 comentário:

  1. Dor a valer...a de Mãe!!!

    E que mais diga quem souber.

    Abraço.

    ResponderEliminar