quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Buracos negros ...



Nas reflexões necessárias à compreensão do homem, deparamo-nos com paradoxos que, de tão complexos, caberia ouvir de outras peles, suas impressões e experiências.
Porque será que o silêncio, o vazio, o nada e o nunca, são instâncias ou palavras que causam tanto estranhamento, despertando opiniões contraditórias acerca de sua aceitação e compreensão?
Tentarei reuni-las em uma sentença para que tentemos visualizar o sentido dessas palavras no conjunto.
...
Direi que o silêncio é um lugar vazio, um nada que nunca está, de fato, vazio. O silêncio é um vazio, cheio de significados, sons e palavras. Que verdade haveria nessa afirmação?
Talvez o contraditório não se aporte nas opiniões e sim nas palavras e justamente na inexistência de uma ‘verdade’ razoável na experiência de cada uma delas.
Do que estariam cheios os silêncios e os vazios?
Porque nos afligimos tanto diante da ameaça de senti-los e os experimentarmos?
O estranhamento e desconforto diante de ambas as experiências, decorreria do fato de que ambas denunciam nossa incompletude e a impossibilidade de preenchermos sozinhos, autonomamente, esses espaços? 
Ou seria o fato de nos percebermos, supostamente, dependentes de um outro como a instância que ‘ocuparia’ e preencheria esses espaços?
O que pensa sua pele?
Quais as experiências sua pele poderia partilhar do silêncio e do vazio, do Nada e do Nunca?
...
(Mai)

********
Inseri este post (faça dois cliques no nome do post para saber a origem) sem autorização da bloguista (que espero me autorize tacitamente. Se não, decerto que o retirarei).
Presto a minha reverência a esta psicóloga e pedagoga, que chegou ao meu conhecimento através de uma amiga).
"Faça o favor de ser feliz" 

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Amizade e fantasia !!!

The gift of a friend


De mim ...


De mim não falo mais :não quero nada. 
De Deus não falo:não tem outro abrigo. 
Não falarei também do mundo antigo, 
pois nasce e morre em cada madrugada. 

Nem de existir,que é a vida atraiçoada, 
para sentir o tempo andar comigo; 
nem de viver,que é liberdade errada, 
e foge todo o Amor quando o persigo. 

Por mais justiça ...-Ai quantos que eram novos 
em vâo a esperaram porque nunca a viram! 
E a eternidade...Ó transfusâo dos povos! 

Não há verdade:O mundo não a esconde. 
Tudo se vê: só se não sabe aonde. 
Mortais ou imortais,todos mentiram. 

(Jorge de Sena)

Vazios ...



De quem estarão elas à espera???
Dos deputados não eleitos do PS, certamente!!!


********

Todos deveriam sofrer uma humilhação uma vez na vida para que a arrogância desse passagem à maturescência humana.

(Jeocaz Lee-Meddi)

A arrogância é o reino - sem a coroa

(Textos judaicos)

sábado, 26 de setembro de 2009

Que bom!!!



Amanhã é domingo !!!




Lá estarão eles, de sorriso aberto, alinhadinhos, prontos para
"Comerem tudo e não deixarem nada"

Como os tempos mudaram !!! (???)


Certamente !!! Dá que pensar !!!

Porquê ???

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.
E lastimava, ignorante, a falta.
Hoje não a lastimo.
Não há falta na ausência.
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada,
 
aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência,
 
essa ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.

(Carlos Drummond de Andrade)

*********************
Ausência  (Vinícius de Moraes)


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Refúgio...

Escapei daqui...  antes que o Inverno me apanhe...


Voltei

Filme da vida

Já me culpei
Pedi perdão
Me perdoei
E voltei...
Já senti medo
De algum segredo
Que revelado
Me libertei
E voltei...
Já acumulei mágoas
E ressentimentos
Magoei gente
Me magoei
E voltei...
Já senti dor
De desamor
Fui amado
Amei muito
E voltei...
Já tive sonhos
Alguns tristonhos
Outros risonhos
Sonhei demais
E voltei...
Já tive a vida
Atrapalhada
Um vendaval
Passei mal
E voltei...
Ainda tenho alguns...
Medos e mágoas
Dores e sonhos
Vida e amor
E voltei...
Pra desatar os nós
Pular os contras
Me dar conta
Que mudei
E voltei...
Mudei a cena
Do filme da vida
Coadjuvante...protagonista
Eterno aprendiz...com muito amor
Ousei...cresci...
Enfim voltei...