quinta-feira, 31 de março de 2011

Hoje tem estado calor...


Eu sou como o "Zé Postiga", marcha tudo quando o calor castiga.
Marcha tudo, pequenas e grandes, minis ou girafas, louras ou morenas.
Até que a minha barriguinha está virando de odre a tonel. 
Venha o que vier, estou aqui para o que Deus quizer.
Enquanto estou no boteco vou virando o caneco.
Se morrer não tenho mágoa, antes de "barriga de cerveja" 

que de "barriga d'àgua".
O que me vale na caminhada é que tudo isto vai fora, 

não fica lá dentro nem nada.
***
E que tudo mais sejam flores e amores!

Hoje veio-me à lembrança...

O Alentejo
(Alentejo da minh'alma, tão longe me vais ficando...)



Photorécit3alto alentejo portalegre por raizesportuguesas1

quarta-feira, 30 de março de 2011

Superação....



Enquanto não superarmos a ânsia 
de amar sem limites, não podemos 
crescer emocionalmente.
Enquanto não atravessarmos 
a dor de nossa própria solidão, 
continuaremos a nos buscar
em outras metades.
Para viver a dois, 
antes é necessário
SER UM.


(Fernando Pessoa)

terça-feira, 29 de março de 2011

Já pensando no amanhã...



O dia de hoje 
está à minha frente 
esperando para ser o que eu quiser. 
E aqui estou eu, 
o escultor que pode dar-lhe forma. 
Depende de mim 
como será o dia de hoje 
diante de tudo que encontrarei. 
A escolha está em minhas mãos: 
.
minha vida vazia 
ou posso alegremente receber 
o Milagre de Um Novo Dia ! 
.
( Silvia Schmidt )

segunda-feira, 28 de março de 2011

Viver consigo próprio...



Muitas pessoas tentam olhar para dentro de si próprias, mas não sabem fazê-lo.
Olham para dentro delas recriminando-se, descriminando-se, repudiando até o fato de terem nascido, de não terem aprendido, não facilitando em nada a reflexão e análise autocrítica.
Ficam sempre embrenhados nos paradoxos. apenas valorizam o que os outros dizem sobre eles, não sabem ter uma razão para olhar para dentro de si próprios e contentam-se com as aparências exteriores ao invés da sua espiritualidade e personalidade.
Assim, estarão sempre condenados a fracassos em quase todos os campos e virarão escravos dos seus defeitos, medos, mentiras e também da opinião alheia.
Saber viver consigo próprio é uma grande aprendizagem!

Dedicado a uma amiga...



VOCÊ PRECISA SER SURDO PARA ENTENDER... 
Como é "ouvir" uma mão?

Você precisa ser surdo para entender! 
O que é ser uma pequena criança 
na escola, numa sala sem som 
com um professor que fala, fala e fala 
e, então
quando ele vem perto de você 
ele espera que você saiba o que ele disse? 
Você precisa ser surdo para entender!
Ou o professor que pensa 

que para torná-lo inteligente 
você deve, primeiro, aprender 
como falar com sua voz 
assim 
colocando as mãos no seu rosto 
por horas e horas 
sem paciência ou fim 
até sair algo indistinto 
assemelhado ao som? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é ser curioso 

na ânsia por conhecimento próprio 
com um desejo interno 
que está em chamas 
e você pede a um irmão, irmã e amigo 
que respondendo lhe diz: 
"Não importa"? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é estar de castigo num canto 

embora não tenha feio 
realmente 
nada de errado 
a não ser tentar fazer uso das mãos 
para comunicar a um colega silencioso 
um pensamento que vem, de repente, a sua mente? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é ter alguém a gritar 

pensando que irá ajudá-lo a ouvir 
ou não entender as palavras 
de um amigo que está tentando 
tornar a piada mais clara 
e você não pega o fio da meada 
porque ele falhou? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é quando riem na sua face 

quando você tenta repetir o que foi dito 
somente para estar seguro que você entendeu 
e você descobre que as palavras foram mal entendidas? 
E você quer gritar alto: 
" Por favor, me ajude, amigo! 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é ter que depender de alguém 

que pode ouvir 
para telefonar a um amigo 
ou marcar um encontro de negócios 
e ser forçado a repetir o que é pessoal 
e, então, descobrir que seu recado 
não foi bem transmitido? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é ser surdo e sozinho 

em companhia dos que podem ouvir 
e você somente tenta adivinhar 
pois não há ninguém lá com uma mão ajudadora 
enquanto você tenta acompanhar 
as palavras e a musica? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é estar na estrada da vida 

encontrar com um estranho que abre a sua boca 
e fala alto uma frase a passos rápidos 
e você não pode entendê-lo e olhar seu rosto 
porque é difícil 
e você não o acompanha? 
Você precisa ser surdo para entender!
Como é compreender alguns dados ligeiros 

que descrevem a cena 
e fazem você sorrir 
e sentir-se sereno com 
a "palavra falada' de mão em movimento 
que torna você parte deste mundo tão amplo?


Willerd e Madsen  

domingo, 27 de março de 2011

E tem, também, que lembrar-se disto...



****
Se quizer existir, com dignidade!

E disto! Lembra-se?


****
Olhe que é o mesmo do post anterior!
Apenas que este é a versão original.
O anterior é a versão em português,
criada por Gal Costa.

sábado, 26 de março de 2011

Hoje, enquanto olhava o entardecer...

Lembrei-me disto:

Com o Passar do Tempo

Você deve lembrar-se disto
Um beijo é sempre um beijo
Um suspiro é exatamente um suspiro
As coisas fundamentais se aplicam
Com o passar do tempo


E quando dois amantes namoram
Eles ainda dizem eu te amo
Nisso você pode confiar
Não importa o que o futuro traga
Com o passar do tempo


Luar e canções de amor nunca serão obsoletos
Corações enchem-se de paixões, ciúme e ódio
Mulher precisa de homem
E o homem deve ter sua companheira
Que ninguém pode negar


Ainda é a mesma velha história
Um combate por amor e glória
Um caso de faça ou morra
O mundo sempre dará boas-vindas aos amantes
Com o passar do tempo


*****
Será que isto lhe diz alguma coisa?

Homenagem a um amigo especial...

AGONIA

 

Quero libertar-me desta agonia
Toda feita de desespero e ansiedade
Para sorver da vida toda a sinfonia
E pairar para além na imensidade!
Já não procuro mais na fantasia
O que nunca encontrarei na realidade
Porque eu só cansaço dor nostalgia
Ando morto morto de saudade!
Eu triste fugitivo da loucura
Ansioso peregrino da ternura
Escrevo sem saber o que escrevi!
Eu que ando na vida sem saber
Que amo a morte e quero viver viver
Procuro sem saber o que perdi!

Mafra, 8/9/1953

Há quem diga que....


"Assim falou Zaratustra"...
No cimo de uma "Torre do Silêncio", em
noite de lua cheia, com dor de barriga...

"O que vale mais num trabalho é a dedicação do trabalhador".

"O que lavra a terra com dedicação tem mais mérito religioso do que poderia obter com mil orações sem nada fazer".
"Aquele que diz uma palavra injusta pode enganar o seu semelhante, mas não enganará a Deus."
"Deus está sempre à tua porta, na pessoa dos teus irmãos de todo o mundo."
"O que semeia milho, semeia a religião. Não trabalhar é um pecado."

*****
Isto... e muito mais!
Tente baixar aqui

quinta-feira, 24 de março de 2011

Perdido no Mundo...


... Que este de inocente não tem nada!

Chapa ganha....

O que gostaríamos de ser?
Vivem-se tempos controversos e cínicos.
Quando, numa entrevista de trabalho, nos perguntam como nos imaginamos num prazo de cinco anos, na realidade o nosso interlocutor está-se nas tintas para os nossos sonhos de viver no campo e perto da praia, para o upgrade do lcd  de 40 para 43 centímetros, dos dois filhos loirinhos que gostávamos de ver no banco detrás do carro ou a carrinha Mercedes que sonhamos ter estacionada à porta de casa.
Imperdoável para o nosso entrevistador é ousarmos dizer que não fazemos ideia do que pretendemos da vida, a curto, médio ou longo prazo. Ser feliz é um objectivo para mentecaptos e tornou-se um pecado capital ter dúvidas quanto ao dia de amanhã e acreditar que o futuro se constrói passo a passo, dia a dia.
Exigem-nos que tenhamos feito os trabalhos de casa, que tenhamos estudado o (eventualmente) existente plano de carreira das empresas e que saibamos de cor quais as funções que gostaríamos de usurpar a alguém num modesto prazo de 5 anos. E acima de tudo temos que mostrar que sabemos coser com as linhas que nos dão, ainda que o dedal nos escorregue do dedo.



*****
PS: Clique em O que gostaríamos de ser? para ver a origem do post.

Ordem no galinheiro...



Ontem, o Chefe do Galinheiro teve a prova de fogo.
Foi mesmo de vida ou de morte.
Foi o fim da briga. E quem perdeu vai ter de ir.
Tem de deixar o dourado poleiro.

É preciso restabelecer a ordem naquele galinheiro.
Depois desta  sacodidela, a galinhada anda excitada.
Todos prontos para conquistar o poleiro. 
Inclusivé o Chefe.

Culpa do Chefe Galo? Muitos dizem que sim.
Quem mandou arrumar a porcaria do galinheiro daquele jeito?
Ele mesmo percebeu o erro, mas nesta altura do jogo,
já tinham voado penas para tudo quanto era lado.

Dizem que ele já não pode cantar de galo com antes.
A cacacarejada já não é obedecida pela turma galinácea.
Contudo ainda anda por outros galinheiros,
A dar o ar da sua graça.

Andou jogando, sem dar cavaco até ao Cavaco.
Sem pedir ajuda, nem conselho.
Pondo tudo como fato consumado.
E agora o poleiro está esquentando!

Tem gente que já  está esquentando tanto o poleiro,
que daqui a pouco o pouso arde.
Uns são franganotes, outros são velhos galos-de-briga.
Mas, todos querem o poleiro.

Alguns irão baixar a crista.
Outros entrarão na briga por teimosia.
Outros por puros conceitos de salvação.
Mas, todos querem o poleiro.

 
Afinal quem saiu mesmo perdedor foi  o Zé Pintaínho,
vulgar povinho, que já nem cisca nada.
Agora até lhe querem roubar o farelo.
Nunca mais terá  direito a comer milho amarelo.

Cuidados e canja de galinha não fazem mal a ninguém.
Lembrem sempre...
Outro galo virá que reinará, no poleiro do Castelo.
E esse sim...
Come muito e sempre: - milho amarelo!

quarta-feira, 23 de março de 2011

Um homem dado à saudade...



Saudade dada

Em horas inda louras, lindas
Clorindas e Belindas, brandas,
Brincam no tempo das berlindas,
As vindas vendo das varandas.
De onde ouvem vir a rir as vindas
Fitam a fio as frias bandas.
Mas em torno à tarde se entorna
A atordoar o ar que arde
Que a eterna tarde já não torna!
E em tom de atoarda todo o alarde
Do adornado ardor transtorna
No ar de torpor da tarda tarde.
E há nevoentos desencantos
Dos encantos dos pensamentos
Nos santos lentos dos recantos
Dos bentos cantos dos conventos...
Prantos de intentos, lentos, tantos
Que encantam os atentos ventos.

(Fernando Pessoa, in Portugal Futurista, nº 1, Lisboa 1917)

terça-feira, 22 de março de 2011

Hoje...

Lembrei do rio da minha meninice,
Do "rio da minha aldeia",
Dos mutios rios de todas as minhas aldeias,
Ideias de muitos rios e muitos mares,
Sonhos de amores e gostares,
Nesta aldeia global de muitas águas.


Neste "Dia Mundial da Água"

Um poema de uma amiga...
a falar das muìtas águas com que vivemos...




Que as águas rolem


Que as águas rolem - nos rios,
nas praias,
das fontes,
dos céus para a terra,
do meus olhos,
limpando todas as impurezas
que fazem parte da minha vida,
mas que precisam ser afastadas
para que a Luz possa brilhar,
iluminando a consciência e festejando a Vida!

Maria Flor ჱܓ

segunda-feira, 21 de março de 2011

Está tudo muito complicado...

Neste DIA MUNDIAL DA POESIA...
Num país sem poetas emergentes,
num país em que até viver é dificil,
e, muito mais, ser-se poeta,
escrever poesia é "morrer de fome".


Já não sabemos "quem somos",
e até já esquecemos "quem fomos"


domingo, 20 de março de 2011

Incompreensões...



Para quê seguir meu coração?
Esse orgão "transviado", que só me dá desgostos.
Eu tento espalhar amor, dar o melhor de mim. 
mas esse "malandro" só quer fazer o que não deve 
e perturbar a minha paz.
Até quando deito a cabeça no travesseiro, 
esse "malvado" fica ali matraqueando,
não me deixando dormir um sono profundo.
Durante o sono, ele só me apresenta "fantasmas".
Já não compreendo com que género de "gente" 
ele anda lidando!